Archive for maio \04\UTC 2017

TROVAS DE SERSANK

 

PUBLICADO POR: CARLOS ZEMEK DATA: TERÇA-FEIRA, 2 DE MAIO DE 2017 

Beija-flores

Imagem do Facebook (Desconheço o Autor)

 

Jamais uma aeronave
por mais perfeita que for
terá a energia suave
das asas de um beija-flor.

 

 Quadro da artista plástica Aninha Sacchelli

Quadro da artista plástica Aninha Sacchelli 

Meu canarinho d’ Angola
passa os dias mui tristinho
desde que ouviu, da gaiola,
outro, livre, canarinho…

…………………….

De Carlos Zemek

Quadro de Carlos Zemek

Apaga-se um sol no espaço
e já um outro reluz.
É a vida, no seu compasso,
a vida jorrando a flux!

…………………………….

redoma de ar

Imagem do Google (Desconheço o Autor)

Vidas: histórias que ecoam,
nesta redoma de ar,
sonhos que se amontoam
e o tempo varre ao passar…

…………………….

Caminho feliz

Imagem do Facebook (Desconheço o Autor)

Ébrio de amor e saudade
eu choro e rio sozinho.
Um dia, a Felicidade
andou pelo meu caminho.

……………………………..

(Do livro: “Trovas de Sersank”, a sair)

http://revistacazemek.blogspot.com.br/2017/05/sergio-de-sersank-trovas.html

UMA NOITE NA RUA

 

Arte by Bob Stroody.

Arte by Bob Stroody

Perdido nos meandros do meu ego
fiquei por horas pensando:
– Sabemos nós do universo
o que sabem de nós as formigas?

Dormi com a cabeça sobre dois tijolos
e tive este sonho ruim:
Rugia o mar num cais escuro.
Busquei a cidade, suas ruas,
seus bares e lupanares,
suas canções de aventuras.

Passou um vulto assustado.
Na faca estendida à frente
havia sangue a escorrer.
Da noite, dos seus arcanos,
a morte horrorosa veio.
Ceifara muitos. Fugi.

Acordo e viro de lado.
Sinto as costas a doer.

Eu baixaria esta noite às profundezas anímicas
da espiral evolutiva de Arquimedes.
Sorveria a alma ancestral das rochas
dormidas no tempo imensurável!

Nelas pudesse esconder-me
por séculos
de tudo e também de mim!…

Mas vejo o dia nascendo.
Pássaros cantam.
As cores devagar se delineiam.

Quase ao alcance da mão
sobre flores rasteiras
entre a grama e a calçada
borboletas voejam.

Lembram-me os voos da infância.
Ah, se pudesse seguir outra vez os caminhos
por trás daquelas colinas!

Ainda me encanta pensar que há ouro
ao pé de cada arco-íris.

Sergio de Sersank
Londrina – (PR) – Brasil


Sergio de Sersank, poeta londrinense cultiva o hábito de escrever desde a juventude. Foi laureado em diversos Concursos de Trovas e Poesia. Parte de sua produção literária pode ser vista no Blog “Estado de Espírito” (
www.sersank/blogspot.com.br). Tem publicado versos em diversos sites literários, jornais e revistas do Brasil e do Exterior. Sersank teve sua primeira obra “Estado de Espírito” lançada em 2013 em primorosa edição pela Editora Ithala. Prepara para publicação dois outros livros: “Trovas de Sersank” e “Poemas Espiritualistas”. Também está vertendo para o Esperanto a obra “Estado de Espírito”.

Revista Eisfluencias

Edição nº 46 – Ano 7 – Abril de 2017 (Portugal)

http://www.carmovasconcelos-fenix.org/revista/eisFluencias/46-Abr17/eisFluencias_Abr_2017_7_46-38.htm