LIÇÃO DAS COISAS – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas

 

Disponível no Banco de Imagens do Google

Não há o que detenha o avanço
das teias do tempo n’alma.
Teus atos, experiências,
amores, ofícios, reixas,
torcem, distorcem as teias
do tempo que tudo empalma.

Empalma os rastros que deixas
ao mar, no ar, nas areias…
Sutil, em suas cadências,
aranhas mil têm o tempo
a entretecer suas teias…

Dispersam os teus afetos.
Matam os sonhos que enfeixas.
Ai, nada detém o avanço
do tempo em nossas madeixas…

Mas, é preciso te afastes
de vez da porta ilusória
do labirinto das queixas.
As teias sutis do tempo
não atinjam tua essência,
quanto esses rastros que deixas.


Poema de Sergio Sersank (Do livro “Estado de Espírito”)
(Direitos autorais protegidos por lei)

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=179327&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+luso-poemas+%28Luso-Poemas+-+Recentes%29&utm_content=Google+International#ixzz1GXCutcF8
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Visite o blog:

http://sersank.blogspot.com

 

 

 

 

LIÇÃO DAS COISAS – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: