Archive for março \20\UTC 2011

MADRIGAL

Fonte: Banco de imagens do Google

http://katiamidori.files.wordpress.com/2011/03/autumn-wallpaper1.jpg

 

Ah, pobre poeta

 

que a turba, indiscreta,
a rir, lisonjeia!…
Não passa de um homem
que mágoas consomem
e as grafa na areia…

Em vez de honrarias,
mercês, regalias,
que almeja, no fundo?
O “affair” necessário:
ouvir, solitário,
o ego profundo…



(Do livro “Estado de Espírito”, de Sersank)

 

 

 

LIÇÃO DAS COISAS – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas

 

Disponível no Banco de Imagens do Google

Não há o que detenha o avanço
das teias do tempo n’alma.
Teus atos, experiências,
amores, ofícios, reixas,
torcem, distorcem as teias
do tempo que tudo empalma.

Empalma os rastros que deixas
ao mar, no ar, nas areias…
Sutil, em suas cadências,
aranhas mil têm o tempo
a entretecer suas teias…

Dispersam os teus afetos.
Matam os sonhos que enfeixas.
Ai, nada detém o avanço
do tempo em nossas madeixas…

Mas, é preciso te afastes
de vez da porta ilusória
do labirinto das queixas.
As teias sutis do tempo
não atinjam tua essência,
quanto esses rastros que deixas.


Poema de Sergio Sersank (Do livro “Estado de Espírito”)
(Direitos autorais protegidos por lei)

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=179327&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+luso-poemas+%28Luso-Poemas+-+Recentes%29&utm_content=Google+International#ixzz1GXCutcF8
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Visite o blog:

http://sersank.blogspot.com

 

 

 

 

LIÇÃO DAS COISAS – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

NÊNIA DA MORTE DAS CRENÇAS – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas

 

 

 

 

 

 

NÊNIA DA MORTE DAS CRENÇAS

 

Poema de Sersank

Hora do ângelus…

Vésper, distante,
no céu tremeluz.
Dobram os sinos
nos campanários
por nossos destinos
tão temerários…
Com eles, em harmonia,
morre a tarde… e para muitos
morre o que é o último dia..

Meu Deus, mas aquele
abutre pousado
no alto da cruz!…

… Hospeda a alma do Tempo
que vem, vencedor, e espreita
a irreverência dos homens
ante o estandarte da luz?

Ei-lo que voa e revoa
e gruda as garras na cruz!
– Por certo que se deleita
a ouvir a oblação funérea
dos sinos a que faz jus…

(Do livro “Estado de espírito”)

DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS POR LEI

Imagem do abutre:http://privilegiosdesisifo.blogspot.com/2008_01_01_archive.html
Imagem do campanário: banco de imagens do google (free)

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=178594#ixzz1G2c3eGhd
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

 

 

 

 

 

 

 

NÊNIA DA MORTE DAS CRENÇAS – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

ENQUANTO É NOITE EM MINHA’ALMA – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas

 

 

Fonte:
(Disponível no Banco de Imagens do Google)

 

 

ENQUANTO É NOITE EM MINH’ALMA

Sersank


Eu olho, enquanto sigo, a antiga sombra
que andeja no meu passo,
a sombra minha –
projeção de ser volante,
coisa entre as coisas que o tempo espezinha.

Arte a amoldar-se no fumo nas furnas,
crença a evolar-se do sangue na arena,
foge entre as pernas que dançam na noite,
mergulha nas águas que a guerra envenena.

Perdida no tropel dos séculos que avançam,
ressurge aqui e ali, num ou noutro país.
Ergue-se da estrada de Damasco.
Treme entre os lampiões de Auschwitz.

Acorre ao átrio do Templo de Delphos.
Queda ao pé da esfinge milenária.
Em tudo a encontro, me segue,
como se necessária.

Segue-me, inevitável.
Vara comigo a neblina.
Até que a noite em minh’alma
ao sol descerre a cortina.
Porque não projeta a sombra
o ser quando enxerga em círculo
e, por sua vez, ilumina.

(Poema do “Estado de Espírito”)

 

 

 

ENQUANTO É NOITE EM MINHA’ALMA – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

“Estado de Espírito”

http://sersank.blogspot.com

CANTIGA DO AMOR AUSENTE – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas

CANTIGA DO AMOR AUSENTE – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

APELO AO AMOR TARDIO – Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas

UM MOMENTO DE LIRISMO…

 

APELO AO AMOR TARDIO

 

Poemas – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

 

http://sersank.blogspot.com

 

APELO AO AMOR TARDIO

Poema de Sersank

Não te demores. Meu tempo,

é ontem. Futuro: agora.

Se tardas este que há sido

amante e amigo, bastante,

já nada será, Senhora.

Talvez esteja, acredite,

estrelas adiante, aí…

Não te demores; ainda,

agora, me tens aqui…

Se tardas este que há sido,

não será senhor de si.

Errarão, talvez, meus olhos

anos-luz longe de ti.

(http:­­sersank.blogspot.com)