POEMA CONJETURAL – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas

POEMA CONJETURAL – Poemas de reflexão – Poemas e Frases – Luso-Poemas.

POEMA CONJETURAL

Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?
Eu sou o teu vaso – e se me quebro?
Eu sou tua água – e se apodreço?
Sou tua roupa e teu trabalho
Comigo perdes tu o teu sentido.”

Rainer Maria Rilke

Um século tombado sobre a ossada inerte

do derradeiro espécimen da raça humana,

nenhum extraterrestre, fera alguma

terá se elevado ao fatídico trono.

O mundo será dos ratos. Será.

O espectro de Zeus, trôpego, em busca

do antigo Partenon

volitará das montanhas em bruma

até aos confins dos mares,

por noites infindas, sem lua.

Tufões o seguirão, nos seus retiros

aos vales de fumo e treva –

dantes metrópoles rígidas .

Um século, talvez,

talvez milênios,

tombados sobre os escombros

do Cristo Redentor

no Corcovado,

ainda eclodirá nas vastidões de Hades,

o réquiem do humano ciclo.

“Requiescant in pace”

entre os filhos melhores dos homens,

os deuses todos, malditos

deuses que os não ouviram…

Bem hajam futuros lampejos de sol no céu turvo!

Atinjam os cimos gelados da crosta!

Aqueçam antigas campinas,

devolvam-lhe os ribeiros, tragam tempestades

que despoluam o ar!

Que, por milagre, enfim, algum arbusto cresça

e a Terra possa retomar o seu destino!…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: